Session #1

SESSÃO # 1

5 DEZ / DEC | 22h00  / 10 p.m.
SÃO LUIZ TEATRO MUNICIPAL | JARDIM DE INVERNO
Rua António Maria Cardoso 38, 1200-027 Lisboa

 

VICENT GISBERT SOLER
BACK | 2011 | ESPANHA / SPAIN | 7′
Para eles somos todos iguais, sem diferenças.
Agimos em total conformidade, renunciando à liberdade individual de escolha
Sem duvidar do que fazemos, permitimo-nos ser arrastados pela corrente.
Por vezes sentimos o estreitamento do nosso campo de consciência
É hora de fugir

_

For them we are all the same, no differences.
We act in complete conformity, renouncing individual liberty of choice.
Without doubting in what we do we allow ourselves to be dragged along by the current.
At times we feel the narrowing of our field of consciousness;
It’s time to make an escape.
_______________________________________________________________________
VICENT GISBERT SOLER

Vicent Gisbert Soler vive e trabalha em Berlim. De momento encontra-se envolvido em projectos audiovisuais que utilizam o movimento e o espaço como factores básicos da sua criação. Com as suas obras participou em vários festivais em Espanha e por todo o mundo.

_

Vicent Gisbert Soler lives and works in Berlin. At the moment he is quite implicated in audiovisual projects using the movement and the space like basic factors of his creations. With his works he participated in different national and international festivals around the world.

 

BACK FICHA ARTÍSTICA / CAST 
Realização / Director : Vicent Gisbert Soler
Interpretação / Interpreters : Vicent Gisbert Soler
Câmara / Camera : Vicent Gisbert Soler, Lisa Thiele
Som / Sound : Vicent Gisbert Soler, Paco Casted
Edição / Editing : Vicent Gisbert Soler
Produção / Production : Vicent Gisbert Soler
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
KIKA NICOLELA
DESESMETAK | 2009 | BRASIL / BRAZIL | 3’

Desesmetak tem o Candomblé (religião afro-brasileira) como inspiração. Entre os seus rituais ocorrem a possessão do iniciado por Orixás (deuses). A música e a dança são essenciais para induzir o transe que permite ao orixá entrar no corpo possuído. Tirando o contexto religioso, o vídeo explora a ideia de que dança e música podem entrar pelo corpo e manipular a alma.

_

Desesmetak uses Candomblé (African-Brazilian religion) as inspiration. Its rituals involve the possession of the initiated by Orishas (gods). Music and dance are essential to induce the trance that allows the god to enter the possessed body. Without the religious context, the video explores the idea that music and dance can enter the body and manipulate the soul.
_______________________________________________________________________
KIKA NICOLELA

Kika Nicolela é uma artista e cineasta brasileira. Graduou-se em Cinema e Vídeo pela Universidade de São Paulo e já recebeu diversos prémios assim como já participou em cerca de cem exposições e festivais em mais de 30 países.

_

Kika Nicolela is a Brazilian film-maker and artist. She graduated in Cinema and Video in São Paulo’s University and already received numerous awards, participated in over one hundred expositions and attended festivals in more than 30 countries.

 

DESESMETAK FICHA ARTÍSTICA / CAST
Realização / Director :Kika Nicolela
Interpretação / Interpreters : Irineu Nogueira
Câmara / Camera : Ching C. Wang
Edição / Editing : Kika Nicolela
Produção / Production : Kika Nicolela
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
MONIEK VAN DER KALLEN
EXPLORE | 2010 | HOLANDA / THE NETHERLANDS | 9’

A curta-metragem de dança EXPLORE investiga as possibilidades de uma moldura quadrada. Uma mulher jovem, protegida do desconhecido, vive no seu pequeno mundo. A sua existência é enquadrada pelas pessoas ao seu redor. Quando ela conhece um jovem que a traz para fora do seu ambiente familiar, ela inspira-se. Será que se vai perder nesta nova liberdade que encontrou?
_
The short dance film EXPLORE investigates the possibilities of a square frame. A young woman, shielded from the unknown, is living in her own little world. Her existence is framed by the people around her. When she meets a young man who takes her out of her familiar surroundings, she gets inspired. Will she lose herself in her newfound freedom?

_________________________________________________________

MONIEK VAN DER KALLEN

EXPLORE é a estreia de Moniek van der Kallen como realizadora e coreógrafa. É bailarina amadora e experiente em ballet moderno, dança de rua e hip-hop. Tem sido instrutora de ballet jazz e de dança de rua desde os 16 anos de idade e coreografou para várias companhias de dança dos seus alunos. Moniek tem grau de Master of Arts em Films and Television Studies.

_

EXPLORE is the debut of Moniek van der Kallen as director and choreographer. She is experienced in modern ballet, street dance and hip-hop, being an amateur dancer herself. She has been a jazz ballet and street dance instructor since the age of 16 and choreographed pieces for several student dance companies. Moniek has a Master of Arts degree in Film and Television studies.

 

EXPLORE FICHA ARTÍSTICA / CAST
Realização / Director : Moniek van der Kallen
Interpretação / Interpreters : Yael Cibulski e Luca Cacitti
Câmara / Camera : Erwan van Buuren
Som / Sound : Kate Havnevik e Ronnie van der Veer
Edição / Editing : Danjel van den Hoogen
Produção / Production : Dylan Tonk e Lazlo Tonk
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
YOAKIN BÉLANGER
IF I CAN FLY | 2010 | CANADÁ / CANADA | 10’

Um homem introvertido, desperta, anima-se e estende-se. Uma viagem ao centro de nós próprios, uma exploração e confrontação pessoal enfrentando os nossos medos, emoções e a procura pela realização. Um filme híbrido que usa sequência de fotografias, texturas e vídeo tradicional.

_

A huddled man awakens upon himself, animates himself and deploys himself. A trip to the center of oneself, an exploration and personal confrontation facing our fears, our emotions and our quest for achievement. A hybrid film realized using photo sequences, textures and traditional video. A choreography of a soul, a visual exploration where the technology meets the painting and the dance.
_______________________________________________________________________
YOAKIM BÉLANGER

Yoakim Bélanger é um artista multidisciplinar de Montreal. Estando o seu trabalho principalmente ligado à pintura, está profundamente inserido neste mercado, o que lhe conferiu reconhecimento internacional. A sua arte incide sobre o corpo humano e as emoções.

_

Yoakim Bélanger is a multidisciplinary artist from Montreal. His work being first and foremost painting, he has immersed himself in the market, which has earned him international recognition. His art talks about the human body and emotions.

 

IF I CAN FLY FICHA ARTÍSTICA / CAST
Realização / Director, Edição / Editing, Produção / Production : Yoakim Bélanger
Interpretação / Interpreters : Karsten Kroll, Yoakim Bélanger, Karsten Kroll
Som / Sound : Kevin MacLoed
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
ANEIL KARIA
WAVE MACHINES – KEEP THE LIGHTS ON | 2010 | REINO UNIDO / UNITED KINGDOM |  4’

Video-clip do single “Keep the Lights On ” da banda inglesa Wave Machines. Quatro cientistas forenses movem-se em torno de uma cena de homicídio com uma coreografia. Os movimentos são crus e marcantes e talvez uma pista para perceber a luta violenta que levou ao crime.

_

Music video for English band Wave Machines’ single “Keep the Lights On”. Four forensic scientists move around a murder scene using choreography. The moves are raw and striking and perhaps hint at the violent struggle that led to the crime.
_______________________________________________________________________
ANEIL KARIA

Aneil Karia trabalhou em jornalismo antes de ser aceite, no curso de encenação, na National Film and Television School. Enquanto frequentava a Escola escreveu e dirigiu uma série de comédia e alguns spots publicitários para a Kodak Student Commercial Competition. Desde que se formou, colaborou com Curtis Brown e a Skin Flicks em vídeo-clips e spots comerciais. Este ano, já dirigiu video-clips para Nerina Pallot e spots publicitários para a La Senza e a Nintendo. Tem em curso a realização de um video-clip para a editora de Dizzee Rascal, Dirtee Stank.

_

Aneil Karia worked in journalism before being accepted, in the directing course, at the National Film and Television School. There he wrote and directed a lot of comedy as well as some commercials for the Kodak Student Commercial Competition. Since graduating, he has been signed by Curtis Brown and Skin Flicks for music videos and commercials. This year he has directed music videos for Nerina Pallot and commercials for La Senza and Nintendo. He is about to direct a music video for Dizzee Rascal’s label, Dirtee Stank.

 

WAVE MACHINES – KEEP THE LIGHTS ON FICHA ARTÍSTICA / CAST
Realização / Director : Aneil Karia
Câmara / Camera : Stuart Bentley
Edição / Editing : Robbie Morrison
Produção / Production : Jessica Levick
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
ALEJANDRO VALBUENA 
BURNT  | 2009 | Canadá, EUA / CANADA, USA | 14’
É uma recontagem monocromática de memórias de infância através da voz do amante. Um filme baseado em experiências da vida real.

_

It’s a monochromatic recount of childhood memories through the lover’s voice. A film based on a real life experience.

_________________________________________________________

ALEJANDRO VALBUENA

Alejandro Valbuena tornou-se membro do Director’s Guild of Canada e trabalhou como primeiro assistente de realização em inúmeros filmes e séries de TV. Estudou Escrita Criativa na University of Victoria. Nos últimos dois anos recebeu três bolsas de produção da BC Arts Council, Bravo! FACT e Greenlight Fund para produzir curtas-metragens de dança. As curtas de Alejandro têm sido exibidas em inúmeros festivais e a curta-metragem Burnt foi adquirida pela Spafax para ser transmitida nas linhas aérea canadianas como uma das melhores curtas-metragens do Canadá.
_
Alejandro Valbuena became a member of the Director’s Guild of Canada and worked as a 1st Assistant Director in innumerous films and TV series. Studied Creative Writing at the University of Victoria. In the last two years Alejandro received three production grants from the BC Arts Council, Bravo! FACT and the Greenlight Fund to produce a Dance short film. Alejandro’s short films have been screened at numerous festivals. Alejandro’s short dance film Burnt has been acquired by Spafax and will be broadcasted in all air Canada flights as best of Canadian shorts.

 

BURNT FICHA ARTÍSTICA / CAST
Realização / Director : Alejandro Valbuena
Interpretação / Performers : Stockton Radman, Corinne Cappelettii, Tommy Burneau
Câmara / Camera : Alejandro Valbuena
Som / Sound : John Scoville
Edição / Editing : Alejandro Valbuena
Produção / Production : Kade Clarke e Aluna Films Co
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
KATRINA McPHERSON, SIMON FILDES
THERE IS A PLACE | 2010 | REINO UNIDO, CHINA / UNITED KINGDOM, CHINA | 7’
Há um lugar…

_

There is a place…

_________________________________________________________

KATRINA McPHERSON, SIMON FILDES
Katrina McPherson and Simon Fildes são reconhecidos na Escócia e internacionalmente como artistas pioneiros no campo do vídeo-dança. Separadamente e como uma equipa, Katrina and Simon, têm uma experiência considerável na área artística, comercial e televisiva. Com muitos anos de experiência a leccionar em Universidades e em workshops profissionais, além de uma extensa experiência em realização, difusão, arte e produção de novos media, Simon e Katrina procuram sempre o mais alto nível artístico e de profissionalismo. Katrina é uma premiada realizadora de vídeo-dança, cujo trabalho é altamente considerado tanto a nível nacional como internacional. Originalmente formado em música, durante a década passada Simon tem sido um artista praticante das suas artes, trabalhando principalmente na área de vídeo-arte e sons interactivos e instalações visuais.

_

Katrina McPherson and Simon Fildes are recognized in Scotland and internationally as leading artists in the field of video dance. Both separately and as a team, Katrina and Simon have considerable experience in the artistic, commercial and broadcast arenas. With many years experience teaching at university education level and community and professional workshops, combined with extensive experience in film, broadcast, arts and new media production, Simon and Katrina always aim to work to the highest professional and artistic standard. Katrina is an award-winning video-dance maker whose work is highly regarded on both a national and international level. Originally a musician, for the past decade or so Simon has been a practising artist, working mainly in the area of video art and interactive sound and visual installations.

 

THERE IS A PLACE FICHA ARTÍSTICA / CAST
Realização / Director : Katrina McPherson, Simon Fildes
Interpretação / Interpreters : Sang Jijia
Câmara / Camera : Katrina McPherson
Som / Sound : Composer Philip Jeck
Edição / Editing : Simon Fildes
Produção / Production : Katrina McPherson Simon Fildes, Raymond Wong
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
KIMMO ALAKUNNAS
THE RITE | 2010 | FINLÂNDIA / FINLAND | 7’

Uma figura ergue-se do mar a caminho da terra. Este é o início de uma viagem para uma cidade e para um local secreto onde ele encontra o que procura. The Rite utiliza a dança, o movimento e a música como elementos que acompanham o público. Não há argumento, por isso o espectador tem mais liberdade para interpretar os acontecimentos do filme. É uma colaboração entre realização e arte-dança.
_
A figure rises from the sea to dry land. This is the beginning of a journey to a city and a secret place where he finds what he’s after. The Rite uses dance and movement as well as music as an element that leads the audience along. There are no spoken lines, so the viewer has more freedom to interpret the events of the film. It is a collaboration of film and dance art.
_______________________________________________________________________
KIMMO ALAKUNNAS

Kimmo Alakunnas é natural de Rovaniemi e trabalhou como actor antes da sua carreira em dança. Tem estudado dança desde 2002, primeiro no Turku Conservatory, desde 2005 no Academy Helsinki e estudou coreografia no Theatre Academy Helsinki, concluindo a sua formação em 2010 com um mestrado em Arte. The Rite é o seu terceiro filme tendo os seus trabalhos anteriores sido principalmente performances de dança para público ao vivo.

_

Kimmo Alakunnas comes originally from Rovaniemi and he has worked as an actor before his career in dance. Kimmo has been studying dance since 2002, first at Turku Conservatory, and from 2005 onwards at Theatre Academy Helsinki He has been studying choreography at Theatre Academy Helsinki and graduated in spring 2010 as a master of art. The Rite is Kimmo´s third film. His previous works have mostly been dance performances for a live audience.

 

THE RITE FICHA ARTÍSTICA / CAST 
Realização / Director : Kimmo Alakunnas
Interpretação / Interpreters : Kimmo Alakunnas, Beata Ryabchinskaya
Câmara / Camera : Natalia Sahlit
Som / Sound : Colin Foulkes
Edição / Editing : Colin Foulkes, Kimmo Alakunnas
Produção / Production : Kimmo Alakunnas
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
MITCHELL ROSE
ADVANCE | 2010 EUA / USA | 3’

Uma dança. Dois minutos. Cinquenta locais.

_

One dance. Two minutes. Fifty locations.
_______________________________________________________________________
 MICTHELL ROSE

Antes de se tornar cineasta, Mitchell Rose era coreógrafo em Nova Iorque. Desde que integrou a bolsa de investigação no American Film Institute como realizador, os seus filmes ganharam cinquenta e cinco prémios em festivais e têm sido exibidos em diversos locais por todo o Mundo. Para além de leccionar realização de filmes de dança no Institute of Arts na Califórnia, também participa na tournée The Micth Show, programa sobre os seus filmes e que contém também performances que incluem a participação do público. Em Setembro tornar-se-á professor de realização de filmes de dança na Universidade de Ohio. O New York Times considerou-o: “Um raro e maravilhoso talento”.

_

Prior to becoming a filmmaker, Mitchell Rose was a New York-based choreographer. Since attending The American Film Institute as a Directing Fellow, his films have won 55 festival awards and are screened around the world in diverse locations. Besides teaching dance-filmmaking at the California Institute of the Arts, he also tours The Mitch Show, a program of his films and audience-participation performance pieces. In September he will become a professor of dance-filmmaking at Ohio State University. The New York Times called him: “A rare and wonderful talent”.

 

ADVANCE FICHA ARTÍSTICA /CAST
Realização / Director : Mitchell Rose
Interpretação / Interpreters : Ashley Roland & Jamey Hampton
Câmara / Camera : Mitchell Rose
Edição / Editing : Mitchell Rose
Produção / Production : Ashley Roland, Jamey Hampton, Mitchell Rose
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
 JOANA SIMÕES
OBSESSION #2 | 2009 PORTUGAL | 2’

Obsession #2 faz parte de uma série e consiste num apontamento videográfico de um pensamento compulsivo accionado pela vontade da auto-descoberta e auto-conhecimento. Estar em frente a um espelho até sentirmos uma estranheza perturbadora. Deixar de ver o nosso reflexo e passar a ver um reflexo que nos olha.

 _

Obsession # 2 is part of a series and consists on a videographic appointment of a compulsive thinking driven by the desire of self-discovery and self-knowledge. Being in front of a mirror until you feel a disturbing strangeness. Longer see your reflection and go to see a reflection that stares at us.
_______________________________________________________________________
JOANA SIMÕES

Nasceu em 1987 nas Caldas da Rainha. Vive e trabalha actualmente em Lisboa. Concluiu a Licenciatura de Artes Plásticas e Novos Media na Escola Superior de Arte e Design das Caldas da Rainha, em 2009. Trabalha usando essencialmente o vídeo e a fotografia como meio de expressão. Tudo gira em torno do mesmo conceito: ela própria. O seu trabalho nasce de uma necessidade de auto-descoberta. Da vontade de se perder e de se voltar a encontrar. Uma busca compulsiva na qual nunca é possível chegar a conclusões. Uma obsessão por si própria.

 _

Born in 1987 in Caldas da Rainha. Currently Living and working in Lisbon. Completed the Bachelor of Arts and New Media at School of Art and Design in Caldas da Rainha, in 2009. She works mainly using video and photography as a means of expression. Everything revolves around the same concept: herself. The work is born of a necessity of self-discovery. From the desire to lose and find herself again. A compulsive quest in which it is never possible to reach conclusions. An obsession for herself.

 

OBSESSION #2 FICHA ARTÍSTICA / CAST
Realização / Director, Interpretação / Interpreters, Câmara / Camera, Som / Sound, Edição / Editing e Produção / Production : Joana Simões
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
BRUNO CANAS
EXISTÊNCIA ABSTRACTA E OBEDIÊNCIA | 2011 | PORTUGAL | 2’

Uma daquelas visões apocalípticas de 2050 onde parece não haver alternativas à servidão humana a que vamos todos ser subjugados.

_

One of those apocalyptic visions from 2050 where it seems to be no alternatives to human servitude which we will all be subjugated.

_________________________________________________________

BRUNO CANAS

Nos seus trabalhos de vídeo Bruno Canas procura uma linguagem e uma estética que desconstruam os conceitos existentes. Os seus personagens não habitam um tempo ou um espaço concretos; são antes metáforas da desfragmentação do mundo, de uma ordem que se reúne no caos. Muitas das suas obras actuais são pensadas para funcionarem através de sensores ou da aplicação do vídeo a objectos que permitem ao espectador uma experiência interactiva.

_

In his video Works Bruno Canas seeks a language and an aesthetic that deconstructs the existing concepts. His characters do not inhabit a specific time or space, they are instead metaphors of a defragmentation of the world, of an order that comes together in chaos. Many of his current works are thought to work through sensors or video applications to objects that allow the viewer to have an interactive experience.

 

EXISTÊNCIA ABSTRATA E OBEDIÊNCIA FICHA ARTÍSTICA / CAST
Realização / Director : Bruno Canas
Câmara / Camera : Bruno Canas
Som / Sound : Bruno Canas
Edição / Editing : Bruno Canas
Produção / Production : Bruno Canas

Leave a Reply

Please log in using one of these methods to post your comment:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s