Sessão 3 // Session 3

ANTONIO GIACOMIN | FRANCESCA DEBELLI
URIZEN

VÍDEO-DANÇA // VIDEO-DANCE | 2009 | ITÁLIA // ITALY | 9’02’’ |
classificação etária: 12 // age rating: 12
SESSÕES DE COMPETIÇÃO // COMPETITIVE SESSIONS | #3
9 DEZ // DEC | JARDIM DE INVERNO // WINTER GARDEN | 22h00 // 10 p.m.
Este vídeo vai buscar inspiração ao poema de William Blake The book of Urizen e aos desenhos que acompanham toda a sua obra escrita. As cenas mostram o nascimento de Urizen, uma personagem mítica criada por Blake em representação da racionalidade, das regras e de tudo o que se opõe à fantasia e aos sentimentos.
The video is inspired by William Blake’s poem “The book of Urizen” and by the drawings that accompany his texts in general. The scenes show the birth of Urizen, a mythical character invented by Blake, who represents the rationality, the rules and everything that opposes the fantasy and the feelings.
___________________________________________________________________________
Antonio Giacomin & Francesca Debelli
http://www.fluido.tv/urizen
Antonio Giacomin e Francesca Debelli trabalham juntos desde o seu primeiro vídeo-dança Morel, produzido em 2004. No mesmo ano rodaram danSneg, vídeo apontado para a selecção dos 10 melhores vídeo-dança italianos pelo Prix Italia 2005. Antonio Giacomin concebe e realiza os vídeos e Francesca Debelli interpreta-os, como bailarina e coreógrafa formada na Accademia Nazionale di Danza in Rome.
Antonio Giacomin and Francesca Debelli works together since their first dance video performance Morel, produced in 2004. The same year they shooted danSneg, which was selected in the 10 best italian video dance at Prix Italia in 2005. Antonio Giacomin is a video-designer and Francesca Debelli is a dancer and choreographer graduated from Accademia Nazionale di Danza in Rome.
URIZEN ficha artística | cast
Realizador | Director Antonio Giacomin, Francesca Debelli
Intérpretes |  Interpreters Francesca Debelli
Câmara | Camera Antonio Giacomin
Som | Sound Pop Toxique
Edição | Editing Francesca Debelli
Produção | Production Fluido.it
Produtor | Producer Fluido.it

________________________________________________________________
________________________________________________________________

ANA CEMBRERO COCA
CINÉTICA

VÍDEO-DANÇA // VIDEO-DANCE | 2009 | ESPANHA // SPAIN | 28’50’’
classificação etária: 12 // age rating: 12
SESSÕES DE COMPETIÇÃO // COMPETITIVE SESSIONS | #3
9 DEZ // DEC | JARDIM DE INVERNO // WINTER GARDEN | 22h00 // 10 p.m.
Cinética é um momento nas vidas de quatro pessoas, as quais desvendam o que lhes sucede através dos seus corpos e dança, evocando o subconsciente de cada um. Esta curta-metragem mostra, através de um corpo feminino, a ambiguidade entre o mundo real e o imaginário; onde os personagens deambulam, habitam, buscam, dançam, lutam ou brincam, sem que dissociem a dimensão da experiência real da sonhada.
Cinética is a moment in the lives of four characters. The characters show what happens to them through their bodies and dance, evoking the subconscious mind which is in each one of them. This short film shows through a feminine body the ambiguity between a real and an imaginary world where the characters ramble, inhabit, looks for, dance, fight or play, without separating the truly  lived dimension from the dreamed one.

_______________________________________________________

Ana Cembrero Coca
http://www.playtimeaudiovisuales.com
Realizadora, coreógrafa e bailarina, Ana Cembrero Coca nasceu em Valência (Espanha) em 1983. Estudou durante sete anos em Valência com a coreógrafa Juana Castellblanque, com quem criou as suas primeiras peças cénicas. Prosseguiu a sua formação realizando cursos com diferentes companhias e coreógrafos em Espanha e na Europa. No ano de 2000 ingressou na Faculdade de Belas Artes de San Carlos, em Valência, especializando-se em cinema e áudio visuais. Em 2005 mudou-se para Bruxelas, onde insistiu na sua formação em Belas Artes na Nationale Supérieure School de Arts Visuals e The Cambre School, bem como em Dança por diversas escolas de Bruxelas. Termina em 2007 o curso de Belas Artes na Universidade Politécnica de Valência.
Director, choreographer and dancer Ana Cembrero Coca was born in Valency (Spain) in 1983. She studied in Valency for seven years with the choreographer Juana Castellblanque with whom she created her first scenic pieces. Later on she continued her formation following courses with different companies and choreographers in Spain and Europe. In 2000 she began university studying at the Fine Arts Faculty of San Carlos, in Valency specializing in cinema and audio-visuals. In 2005 she moved to Brussels where she continued her formation in Fine Arts at Nationale Supérieure School de Arts Visuals, The Cambre School and her Dance formation in different schools in Brussels. In 2007 she graduated in Fine Arts at the Polytechnic University of Valency.
CINÉTICA ficha artística | cast
Realizador | Director Ana Cembrero Coca
Intérpretes |  Interpreters Ana Cembrero Coca, Antia Díaz Otero, Sara Sampelayo Fernandez, Emmanuelle Vincent
Câmara | Camera Jorge Piquer Rodriguez
Som | Sound Jorge Piquer Rodriguez, Nil Ramos
Edição | Editing Ana Cembrero Coca
Produção | Production La Ignorancia
Produtor | Producer La Ignorancia

_______________________________________________________________
_______________________________________________________________

Compañía LA CASA | JUAN IGNACIO FERNÁNDEZ
TODO EL TIEMPO

VÍDEO-DANÇA // VIDEO-DANCE | 2007 | URUGUAI // URUGUAY | 3’
classificação etária: 12 // age rating: 12
SESSÕES DE COMPETIÇÃO // COMPETITIVE SESSIONS | #3
9 DEZ // DEC | JARDIM DE INVERNO // WINTER GARDEN | 22h00 // 10 p.m.
Vídeo-dança integrado da selecção do Circuito Videodanza Mercosur realizado por ocasião da criação de Configuración I: la Casa (directores: Mariana Marchesano, Natalia Viroga), uma obra inspirada pela literatura do autor Uruguaio Mário Levrero, projecto de LA CASA Company.
Video-dance that integrates the selection of Circuito Videodanza Mercosur brought about on the occasion of the Configuración I: la Casa creation (directors: Mariana Marchesano, Natalia Viroga), a work inspired by the Uruguayan author Mário Levrero’s literature, a project by LA CASA Company.

____________________________________________________________

Juan Ignacio Fernández
http://www.proyectolacasa.blogspot.com
Juan Ignacio Fernández (1981) é realizador audiovisual e parte da companhia uruguaia criada em 2006 LA CASA, composta por artistas com interesses artísticos diversificados tais como dança, teatro, música, ciência, arquitectura, desenho, design de moda, fotografia e cinema. O objectivo desta companhia passa por procurar a integração entre as artes visuais e performativas de palco em espaços alternativos. LA CASA é gerida pela coreógrafa Mariana Marchesano (1979) e pela coreógrafa e actriz Patricia Mallarini (1977).
Juan Ignacio Fernández (1981) is an audiovisual director and he is part of the Uruguayan company LA CASA, born in 2006, composed by artists interested in different artistic areas such as dance, theatre, music, science, architecture, drawings, costume design, photography, and cinema. Its aim is to search for integration between stage and visual arts in alternative spaces. LA CASA is directed by the choreographer Mariana Marchesano (1979), and the choreographer and actress Patricia Mallarini (1977).
TODO EL TIEMPO ficha artística | cast
Realizador | Director Juan Ignacio Fernández
Intérpretes |  Interpreters Nicolás Parrillo, Mariana Marchesano
Câmara | Camera Juan Ignacio Fernández
Som | Sound Nicolás Parrillo, Juan Ignacio Fernández
Edição | Editing Juan Ignacio Fernández
Produção | Production LA CASA
Produtor | Producer LA CASA

_____________________________________________________________
_____________________________________________________________

MARCOS DAVI
MÚLTIPLE

VÍDEO-DANÇA // VIDEO-DANCE | 2009 | ESPANHA // SPAIN | 2’26”
classificação etária: 12 // age rating: 12
SESSÕES DE COMPETIÇÃO // COMPETITIVE SESSIONS | #3
9 DEZ // DEC | JARDIM DE INVERNO // WINTER GARDEN | 22h00 // 10 p.m.
Céu, mar e terra compostos simetricamente, criam o espaço. Amplidão. O horizonte é o limite (sem limite). Fuga e detenção. Sobre a terra: um corpo que atravessa numa sequência iterativa, brincando no tempo e no espaço, sobrepondo-se a si mesmo como um eco coreográfico.
Sky, sea and earth symmetrically disposed, create a space. Amplitude. The horizon is the limit (without limits). To be free and to be confined. Over the land: a body gets through in a repeated interactive sequence, it plays in time and in space, overlapping itself as a choreographic echo.

_____________________________________________________________

Marcos Davi
http://www.marcosdavi.com
Realizador multimédia brasileiro, Marco vive em Barcelona desde 1998. Os seus interesses estão dispersos pela criação digital, inovação cibernética, vídeo, música e artes performativas, particularmente dança contemporânea e vídeo-dança.
Brazilian multimedia director, he lives in Barcelona since 1998. He focuses his interests on  internet innovation, digital creations, video, music and stage arts, in particular contemporary dance and video-dance creations.
MÚLTIPLE ficha artística | cast
Realizador | Director Marcos Davi
Intérpretes |  Interpreters Glaub Silva
Câmara | Camera Marcos Davi
Som | Sound Marcos Davi
Edição | Editing Marcos Davi
Produção | Production Quart Creixent
Produtor | Producer Quart Creixent

_____________________________________________________________
_____________________________________________________________

LILYEN VASS
MÃOS

VÍDEO-DANÇA // VIDEO-DANCE | 2010 | BRASIL // BRAZIL | 4’
classificação etária: 12 // age rating: 12
SESSÕES DE COMPETIÇÃO // COMPETITIVE SESSIONS | #3
9 DEZ // DEC | JARDIM DE INVERNO // WINTER GARDEN | 22h00 // 10 p.m.
A expressão como metáfora. Ao propor um contraponto aos recursos tecnológicos, utilizados em excesso pelo (e no) corpo e expostos, muitas vezes, de maneira impositiva dentro da política de consumo, Mãos procura a força da simplicidade. No diálogo entre fotografia, corpo e música, a precisão, em movimento, apresenta-se como recurso e instrumento estético, como um reconhecimento e uma opção.
Expression as a metaphor. Proposing a counterpoint for technologic expedients, used excessively by (and on) the body and often presented as compulsory within consumption policies, Mãos (Hands) searches for the strength of simplicity. In the dialogue between photography, body and music, the precision in movement is a valuable resource and aesthetic instrument, a merit able option to be recognized.

______________________________________________________________

Lilyen Vass
http://www.corporeferente.com.br
Criadora transdisciplinar, Lilyen interessa-se pela dinâmica do movimento e expressão corporal, tendo o corpo como argumento para dialogar com as diferentes áreas do conhecimento. Teve sua formação em teatro e dança, com pós-graduação em concepção coreográfica, actuando hoje também como orientadora corporal. Foi contemplada pelo edital do Empac 2009-2010 com o projecto vídeo-dança Perto Demais Se Enxerga De Menos. Foi premiada pelo vídeo-dança agora em exibição no InShadow Festival – Mãos, no Festival Gisele Tápias em 2008 e, em 2007, pela monografia A ética do corpo idoso: reflexões em busca de um corpo autónomo e criativo, no concurso do Banco Real.
Trans-disciplinary creator, Lilyen pays interest to the dynamic of the movement and bodily expression, and uses body as the primary argument in the dialogue amid the different areas of knowledge. She has formation in theatre and dance, a post-graduation in choreographic conception and nowadays works as a body guider. Her video-dance project Perto Demais se Enxerga De Menos (Too Close You See Too Little) was part of the Empac 2009-2010 publication. She was awarded with the video-dance prize at the Festival Gisela Tápias in 2008 for her video in exhibition at the InShadow Festival – Mãos (Hands). She was also awarded for her monography The ederly body ethics: reflexions in search of an autonomous and creative body at the Banco Real competition.
MÃOS ficha artística | cast
Realizador | Director Lilyen Vass
Intérpretes |  Interpreters Carmen Valdez, Lilyen Vass
Câmara | Camera Theo Dubeux
Som | Sound Rafael Zacher
Edição | Editing Theo Dubeux
Produção | Production Lilyen Vass
Produtor | Producer Lilyen Vass

___________________________________________________________
___________________________________________________________

KEVIN CALERO
POLET

VÍDEO-DANÇA // VIDEO-DANCE | 2009 | CANADÁ // CANADA | 4’07’’ |
classificação etária: 12 // age rating: 12
SESSÕES DE COMPETIÇÃO // COMPETITIVE SESSIONS | #3
9 DEZ // DEC | JARDIM DE INVERNO // WINTER GARDEN | 22h00 // 10 p.m.
Este é um vídeo sobre a exploração visual dos papéis dos géneros através de uma performance por Gilles Polet, com figurinos de Adrew Ly.
This is a video about visual exploration of gender roles through a performance by Gilles Polet, in garments by Andrew Ly.

_____________________________________________________________

Kevin Calero
http://www.trusstclub.com
Nascido em 1987. Acima de tudo, um sonhador. Faz malabarismo entre a realização de vídeos e o término da sua licenciatura em Estudos da Comunicação na Concordia University. Aspira realizar um anúncio para um perfume de renome antes do momento de encontro com a morte.
Born in 1987. A dreamer above all. Juggles video making and completing a bachelor in Communication Studies at Concordia University. He hopes to have directed a major perfume commercial before meeting his death.
POLET ficha artística | cast
Realizador | Director Kevin Calero
Intérpretes |  Interpreters Gilles Polet
Câmara | Camera Kevin Calero
Som | Sound Kevin Calero
Edição | Editing Kevin Calero
Direção Artistica | Art Direction Andrew Ly
Produtor | Producer Trusst Club

_____________________________________________________________
_____________________________________________________________

BILLY COWIE
TANGO DE SOLEDAD

VÍDEO-DANÇA // VIDEO-DANCE | 2010 | REINO UNIDO // U.K. | 5’25’’ |
classificação etária: 12 // age rating: 12
SESSÕES DE COMPETIÇÃO // COMPETITIVE SESSIONS | #3
9 DEZ // DEC | JARDIM DE INVERNO // WINTER GARDEN | 22h00 // 10 p.m.
Tango de Soledad é um solo de dança coreografado por Billy Cowie e interpretado por Amy Hollingsworth. A dança funda-se na composição de Cowie Tango No 3 para Violoncelo e Piano (tocada por Wei-Tsen Lin) e no seu poema Tango de Soledad, desenvolvendo-se sobre desenhos da autoria de Silke Mansholt especialmente concebidos para o efeito. O facto deste vídeo ser filmado por câmara de mão e não contar com qualquer edição dá ao espectador a sensação de estar em presença do espaço de acção do bailarino, quiçá uma sombra do parceiro desaparecido ao qual o poema alude.
Tango de Soledad is a dance solo choreographed by Billy Cowie and danced by Amy Hollingsworth. The dance is based around Cowie’s Tango No 3 for Cello and Piano (played by Wei-Tsen Lin) and his poem Tango de Soledad and is performed against specially constructed drawings by Silke Mansholt. The use of hand held camera and absence of editing gives the viewer the impression of being a presence in the dancer’s space, perhaps a shadow of the missing partner hinted at in the poem.

_____________________________________________________________

Billy Cowie
http://www.billycowie.com
Billy Cowie coreografa desde há 25 anos a sua companhia Divas Dance Theatre, mas também Intoto, Transitions, Extemporary Dance, High Spin, etc. A par de espectáculos para apresentação, realizou diversos vídeo-dança galardoados tais como Beethoven in Love, Motion Control e Anarchic Variations. Em 2006, Routledge publicou um livro sobre o conjunto do seu trabalho intitulado Anarchic Dance. Recentemente, Billy tem concentrado a sua criatividade numa série de vanguardistas instalações de dança estereoscópicas que imprimem no espectador a impressão de partilhar o espaço com os bailarinos – In the Flesh, The Revery Alone, Tango de Soledad e Ghosts in the Machine.
Billy Cowie has been choreographing for the past 25 years mostly for his company Divas Dance Theatre but also for Intoto, Transitions, Extemporary Dance, High Spin, etc. As well as live work he has also made a number of award winning dance films including Beethoven in Love, Motion Control and Anarchic Variations. A book about this body of work was published in 2006 by Routledge entitled Anarchic Dance. More recently he has focused on a series of cutting edge stereoscopic dance installations that give the viewer the impression they are sharing the space with actual dancers – In the Flesh, The Revery Alone, Tango de Soledad and Ghosts in the Machine.
TANGO DE SOLEDAD ficha artística | cast
Realizador | Director Billy Cowie
Intérpretes |  Interpreters Amy Hollingsworth
Câmara | Camera Billy Cowie
Som | Sound Silke Mansholt
Edição | Editing Billy Cowie
Produção | Production Victoria Melody
Produtor | Producer Billy Cowie

____________________________________________________________
____________________________________________________________

PHIL HARDER
JACKIE & JUDY

VÍDEO-DANÇA // VIDEO-DANCE | 2010 | E.U.A. // U.S.A. | 4’
classificação etária: 12 // age rating: 12
SESSÕES DE COMPETIÇÃO // COMPETITIVE SESSIONS | #3
9 DEZ // DEC | JARDIM DE INVERNO // WINTER GARDEN | 22h00 // 10 p.m.
Uma ode à obra PAS DE DEUX de Norman McLaren, com música de Kupersmith.
An ode to Norman McLaren’s PAS DE DEUX with music by Noel Kupersmith.
___________________________________________________________________________
Phil Harder
Ao longo da sua carreira, Phil Harder realizou mais de 150 videoclips, diversas curtas-metragens e projectos comerciais. O seu talento para design visual e faculdade de desenvolvimento de complexas narrativas tornaram-no num dos mais respeitados realizadores de vídeos de música da actualidade. JACKIE & JUDY nasce da colaboração com as coreógrafas e realizadoras brasileiras Rosane Chamecki e Andrea Lerner, hoje sediadas em Nova Iorque. A equipa encontra-se neste momento em pós-produção de outros dois projectos de curta-metragem: THE COLLECTION e THE LINE.
Over the course of his carrer, Phil Harder has directed over 150 music videos, numerous short films and commercial projects. His knack for visual design and strong narrative has made him one of the most widely respected directors in music video today. JACKIE & JUDY is a collaboration with NY based Brazilian choreographer and filmmakers Rosane Chamecki and Andrea Lerner. The team is currently in postproduction of two more shorts: THE COLLECTION and THE LINE.
JACKIE & JUDY ficha artística | cast
Realizador | Director Phil Harder
Intérpretes |  Interpreters Rosane Chamecki, Andrea Lerner
Câmara | Camera Theo Stanley
Som | Sound Noel Kupersmith
Edição | Editing Patrick Pierson
Produtor | Producer Tanja Meding
Production Company Pano Pra Manga

____________________________________________________________
____________________________________________________________

SÉRGIO CRUZ
HANNAH

VÍDEO-EXPERIMENTAL// EXPERIMENTAL-VÍDEO | 2010 | PORTUGAL | 05’36 classificação etária: 12 // age rating: 12
SESSÕES DE COMPETIÇÃO // COMPETITIVE SESSIONS | #3
9 DEZ // DEC | JARDIM DE INVERNO // WINTER GARDEN | 22h00 // 10 p.m.
“Hannah” explora a ambição e os sonhos de Hannah Dempsey, uma jovem dançarina e atleta. O filme é a celebração da moção, da energia e elegância do movimento humano, evocando o poder da adrenalina da jovem Hannah. Este filme reflecte sobre a ligação entre arte e o desporto dando ênfase à relação atleta-dançarina.
“Hannah” explores the ambition and dreams of Hannah Dempsey, a young dancer and athlete. The film is a celebration of motion, energy and elegance of human movement, evoking the power of adrenaline in the young Hannah. It makes the connection between art and sport with emphasis on the athlete-dancer relationship.

___________________________________________________________

SÉRGIO CRUZ
http://www.rhiz.eu/person-37213-en.html
Sérgio Cruz é um artista e realizador Português que reside e trabalha em Londres. Estudou Som e Imagem em Portugal e na Holanda. Com o objectivo de combinar o interesse pelo Cinema, performance e artes plásticas, concluiu dois mestrados em Londres, o primeiro em Belas Artes na Central Martins e o segundo em Vídeo Dança (Dance for the Screen) na London Contemporary Dance School. A sua prática artística tornou-se, desde então, apenas devota ao vídeo/filme com artes performativas como meio para articular o gesto. O seu trabalho é regularmente apresentado em canais televisivos, museus e galerias e em diversos festivais de cinema e de vídeo-arte, no circuito nacional e internacional.
Sérgio Cruz is a Portuguese artist and filmmaker who lives and works in London. He initially studied Sound and Image in Portugal and Holland. With the objective of combining his interest in cinema, performance and fine arts, he undertook two master degrees in London, the first in Fine Arts at Central Saint Martins and the second in “Dance for the Screen” at the London Contemporary Dance School. His art practice has become since then solely devoted to film/video with performance arts as a medium to articulate gesture. Sergio’s films have won several awards and have been internationally broadcast on television, film festivals and art galleries.
HANNAH ficha artística | cast
Realizador | Director Sérgio Cruz
Intérpretes | Interpreters Hannah Dempsey
Câmara | Camera Dominik Rippl, Tom Ellis e Sérgio Cruz
Assistente de Câmara | Camera Assistant Bruno Ramos
Música | Music Roberto Crippa
Captação de Som | Sound Capture Duncan Whitley
Som | Sound Sérgio Cruz
Coordenação de Produção | Production Coordinater Carl Simmonds
Direcção de Produção | Production Director Vicky Bloor

______________________________________________________________
______________________________________________________________

BRUNO CANAS
PRÓTESES PARA FERIDAS EMOCIONAIS

VÍDEO-EXPERIMENTAL // EXPERIMENTAL VIDEO | 2009 | PORTUGAL | 06’23 | classificação etária: 12 // age rating: 12
SESSÕES DE COMPETIÇÃO // COMPETITIVE SESSIONS | #3
9 DEZ // DEC | JARDIM DE INVERNO // WINTER GARDEN | 22h00 // 10 p.m.
Pinto no meu rosto as maçãs,
As amarelas, as vermelhas e as podres.
Calço os sapatos de tacão e passeio mensagens
Afundadas no meu corpo, minha paisagem.
In my face I paint the apples,
Yellow, red and rotten.
I put on my heel shoes and wander messages
Sunken in my body, my landscape.

___________________________________________________________

Bruno Canas
http://www.brunocanas.wordpress.com
Bruno Canas é licenciado em Design e trabalha em vídeo desde 2000. Nos seus trabalhos vídeo cruza habitualmente o universo do design, da multimédia, do 3D e da ilustração. A par da vídeo-arte e do cinema, tem desenvolvido regularmente trabalhos para teatro e televisão. Colabora com produtoras na área do vídeo, realizando filmes publicitários e promocionais para new media e televisão. Destacam-se entre os trabalhos mais inovadores CRIME, uma instalação multimédia interactiva e o mini-série MÁ ONDA, primeira SCI-FI portuguesa premiada internacionalmente no INPUT TV.
Bruno Canas took his degree in Design and works in video since 2000. In his video works he usually links the design, multimedia, 3D and illustration spheres. As well as art-videos and cinema, he has developed theatre and television works. He collaborates with production companies in the video area, making advertising and promoting spots for the new media and television, too. Amongst his works, two deserve to be stressed out for their innovative aspect: CRIME, an interactive multimedia installation and the mini-series MÁ ONDA, the first Portuguese SCI-FI internationally awarded in the INPUT TV.
PRÓTESES PARA FERIDAS EMOCIONAIS ficha artística | cast
Realizador | Director Bruno Canas
Intérpretes |  Interpreters Raquel Nicolitti
Câmara | Camera Bruno Canas
Som | Sound Bruno Canas
Edição | Editing Bruno Canas
Produção | Production Bruno Canas
Produtora | Producer Andorinha Eléctrica

Leave a Reply

Please log in using one of these methods to post your comment:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s